Dicas para organizar sua adega caseira!

Tempo de leitura: 2 minutos

Cada casa tem seu jeito. Cada um de seus moradores, uma forma distinta de pensar organização. Existe muita informação circulando sobre dicas de como tirar o melhor de espaços dentro de casa, portanto resolvemos prestar nossa contribuição para esse tema tão importante e, muitas vezes, controverso. A adega caseira.

 

Uma adega caseira podem ser um quadro de felicidade ou desapontamento, quando não se sabe o que há nela e o que vai melhor em cada situação, quando você for receber alguém. Mas vinhos são absolutamente “classificáveis” e você pode tirar o melhor do que tem em casa para harmonizar com seu evento. Passamos então algumas dicas para saber como facilitar na hora da escolha.

Pode-se dividir os vinhos por diversas categorias, entre elas:

– tipo (branco, tinto, espumante)

– uvas (Malbec com Malbec, Chardonnay com Chardonnay…)

– região (novo mundo para um lado, velho mundo para o outro)

– prazo de consumo (alguns vinhos podem ser guardados por mais tempo enquanto outros devem ser consumidos mais rapidamente. É importante, nesse caso, observar a safra – ano que foi produzido – e seu potencial de guarda)

– preço (justo ou não, separe os vinhos mais caros, ou recebidos como presente, para ocasiões que considerar especiais. Que seja um jantar numa segunda feira chuvosa ou seu aniversário de casamento.)

– utilize tags para saber as características de seu vinho sem movimentar as garrafas!

 

Como cada um tem seu espaço e disposição para esperar, investir e pesquisar, não é possível se criar uma regra geral, mas adaptar o conceito à necessidade de cada um. Porém certas premissas ajudam muito quando se monta uma adega caseira, independente de ser climatizada ou não, construída ou adaptada:

– evite comprar vinhos para consumir no mesmo dia. Os vinhos se abalam no transporte portanto recomenda-se deixar as garrafas descansando por 2 ou 3 semanas para que ele se equilibre novamente e se “recupere” da viagem. Especialmente em supermercados, os vinhos ficam expostos a variação de temperatura, sem contato com a rolha e são movimentados o tempo todo. Dê férias a sua garrafa!

– não armazene seus vinhos ao lado do fogão, da geladeira, de portas ou janelas. Quanto menor a variação de luz e temperatura, melhor ele fica.

– se possível, mantenha suas garrafas deitadas. O contato com a rolha é importante para manter sua umidade e evitar que ela quebre ao abrir.

– quando abrir uma garrafa e não terminá-la, guarde-a na geladeira. Mas não demore muito para tomar! Com exceção dos vinhos doces que podem se beneficiar da oxidação, uma garrafa não dura muitos dias depois de aberta.

A equipe do Bonvivin presta esse serviço.

Consulte-nos e solicite uma avaliação gratuita!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dezenove − quinze =